Empresa de Mato Grosso do Sul Exporta Biojóias

April 15, 2019

 

 

No mercado há sete anos a empresa Jóias do Pantanal de Campo Grande (MS), começou a exportar as peças feitas de chifre bovino para países como Espanha, Portugal, Estados Unidos e Suíça. Segundo a artesã e empresária Isabel Doering Muxfeldt, diretora da Jóias do Pantanal, recentemente um empresário de Dubai demonstrou interesse pelo trabalho. “Depois de entrarmos no próprio mercado brasileiro, estamos preparadas para exportar. Temos capacidade de atender a demanda e além de tudo, oferecer um produto totalmente regional e ecologicamente correto. Nossa matéria prima representa bem a identidade de Mato Grosso do Sul”, destaca. 
 
A artesã comenta que a maioria dos pedidos aconteceu pela internet, por meio do site institucional. “É uma ferramenta que auxilia muito no nosso negócio. Já tivemos matérias e artigos produzidos e veiculados em diversos sites nacionais e até internacionais, como foi o caso, no mês de fevereiro, na Agência de Notícias Brasil-Árabe - ANBA (www.anba.com.br) e Brazzil Mag (www.brazzilmag.com)”, comemora Isabel. 
 
Trabalhando em parceria com artesãos, a empresa é participante do programa Comércio Justo (Fair Trade), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que conforme Isabel é uma parceria comercial baseada no diálogo, transparência e respeito entre as partes. 
 
Matéria-Prima - As biojóias, acessórios e peças de decoração são feitas de chifre bovino, que é reaproveitado do descarte dos frigoríficos. “São várias etapas para que o chifre bovino seja transformado pelos nossos artesãos e designers em peças únicas e exclusivas de decoração e acessórios de moda. O chifre passa por todo um processo artesanal como polimento, corte, montagem e a finalização que é feita com elementos naturais como fios de algodão, couro, seda, coco, fitas de cetim, madrepérola, entre outros. Procuramos sempre valorizar o produto, utilizando em nossas peças as cores da terra, do pantanal, do pôr-do-sol e acompanhamos as tendências de moda e de decoração”, diz a designer e empresária Verhuska Tameiros. 
 
Algumas peças de biojóias são desenvolvidas com a prata, que também é obtida por meio da reciclagem do próprio produto. Para peças decorativas, o chifre se mistura com a madeira, que também é proveniente de reflorestamentos. “Transformamos o chifre do boi em colares, pulseiras, brincos e anéis em produtos diferenciados, com tons únicos. São criações totalmente artesanais na qual preservamos a natureza e embelezamos as mulheres e ambientes com toques regionais”, pontua Verhuska. 
 
Há um ano as empresárias inauguraram a loja Jóias do Pantanal em Campo Grande. Elas explicam que isso só foi possível acontecer por meio do incentivo da Incubadora Tecnológica da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp) e do Sebrae. “A orientação dessas relevantes parcerias foi muito importante para todo nosso grupo, é uma capacitação essencial para o empreendimento”, destaca Isabel. 
 
Jóias do Pantanal foi finalista de prêmios importantes. “Conseguimos ficar entre as três finalistas brasileiras na segunda edição do prêmio Empretec Women in Business Award (Prêmio para Mulheres de Negócios do Empretec), organizado pela Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad). Além disso, conquistamos o prêmio Mulher Empreendedora 2007 do Sebrae. São reconhecimentos importantes para toda nossa equipe”, finaliza a diretora da Jóias do Pantanal. 
 
Serviço - A loja Jóias do Pantanal está localizada em Campo Grande, na Rua Dr. Paulo Machado, n° 497, Bairro Santa Fé. Informações sobre as peças e produtos pelo telefone 3326-6583 e pelo site www.joiasdopantanal.com.br.

 

Fonte: http://www.joiasdopantanal.com.br/novidades-ver/empresa-de-mato-grosso-do-sul-exporta-biojoias/33/

Please reload

Please reload

Please reload

Recentes

INTERP realiza Café com Ideias - Cases de Destaques 2015

December 18, 2015

1/10
Please reload