Conheça mais a INTERP

April 4, 2015

A INTERP – Incubadora de Empresas é um programa de desenvolvimento e incubação da Fundação Manoel de Barros (FMB).

 

As ações para implantação da INTERP iniciaram-se em 2000, com a elaboração do seu Plano de Negócio. A sua criação ocorreu em 18 de junho de 2001, pela Resolução do Conselho Universitário (CONSU), no 024/CONSU/2001 ad referendum.

 

A INTERP foi inaugurada em 30 de novembro de 2001. As primeiras empresas selecionadas, pelo primeiro edital, ingressaram no sistema de incubação no dia 10 de julho de 2002. 

 

Com foco na geração de renda e emprego, a FMB desenvolve seu programa de empreendedorismo, que oferece por meio do sistema de incubação de empresas, o apoio para que uma ideia de negócio torne-se uma realidade de sucesso no mercado. O programa de empreendedorismo atua por meio de Consultorias e/ou Assessorias e Capacitações que colaboram para o Desenvolvimento Humano e Social do Empreendedor e também para todos os aspectos Financeiros, Gerencial, de Mercado e Tecnológico do empreendimento.

 

A INTERP - Incubadora de Empresas atua por meio de Consultorias e/ou Assessorias e Capacitações que colaboram para o Desenvolvimento Humano e Social do Empreendedor e também para todos os aspectos Financeiros, Gerencial, de Mercado e Tecnológico do empreendimento.

 

As incubadoras são mecanismos utilizados para promover e estimular a criação de micro e pequenas empresas. Contribuem para o desenvolvimento sócioeconômico, na medida em que são potencialmente capazes de induzir o surgimento de unidades produtivas que geram grande parte da produção industrial e criam a maior parte dos postos de trabalho no país. 

 

Dados do SEBRAE mostram que as micro, pequenas e médias empresas constituem cerca de 98% das empresas existentes, empregam 60% da população economicamente ativa e geram 42% da renda produzida no setor industrial, contribuindo com 21% do Produto Interno Bruto – PIB. Estatísticas de incubadoras americanas e européias indicam que a taxa de mortalidade entre empresas que passam pelo processo de incubação é reduzida a 20%, contra 70% detectado entre empresas nascidas fora do ambiente de incubadora. 

 

No Brasil, estimativas já apontam que a taxa de mortalidade das micro e pequenas empresas que passam pelas incubadoras também fica reduzida a níveis comparáveis aos europeus e americanos. Para as nascidas fora do ambiente de incubadora, o SEBRAE aponta uma taxa de mortalidade de 80% antes de completarem o primeiro ano de funcionamento.

 

Entre as várias razões que ocasionam essa elevada taxa de mortalidade, o SEBRAE detectou problemas gerenciais como a principal. Outras razões, citadas pelo Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo – SIMPI, não menos importantes, são as dificuldades burocráticas, que incluem uma legislação complexa, exigente e que acarreta altos custos burocráticos, tributários, de produção e comercialização, além das dificuldades concorrenciais para os micro e pequenos empresários que atuam em mercados oligopolizados, onde grandes empresas ditam prazos e condições de pagamentos para a aquisição de produtos e fornecimento de insumos. Além disso, sabe-se que as elevadas taxas de juros sobre os empréstimos, superiores às que pagam as grandes empresas, bem como as exigências dos emprestadores por garantias reais, que geralmente o micro e pequeno empresário não pode oferecer, deixam-no sem acesso ao crédito.

 

Completa esse quadro de entraves o difícil acesso a tecnologias para a inovação em produtos e em processos de produção. As incubadoras de empresas podem contribuir principalmente para a solução de duas dessas dificuldades, quais sejam:

 

i) capacidade gerencial dos empresários

ii) incorporação de tecnologia aos produtos e processos da empresa

 

As incubadoras também podem minimizar os efeitos nocivos dos outros problemas mencionados, e certamente maximizam a utilização dos recursos humanos, financeiros e materiais de que dispõem os micro e pequenos empresários, contribuindo para a sobrevivência das empresas que passam pelo processo de incubação. Além disso, estimula o empreendedorismo e divulga a possibilidade de se criar um negócio próprio, com chances reais de êxito, como opção à busca de empregos.

 

As micro e pequenas empresas que surgem no mercado sem contar com o apoio das incubadoras têm menores chances de incorporar inovações em seus processos de produção ou de prestação de serviços. Os micro e pequenos empresários, de modo geral, têm seu tempo consumido pelo trabalho cotidiano e rotineiro, enfrentam dificuldades financeiras, contam com um quadro de recursos humanos diminuto, muitas vezes recrutado na própria família, quase sempre sem especialização e capacitação para incorporar inovações à empresa. Comparado a essa situação, o ambiente de uma incubadora é um habitat mais que desejável para as empresas nascentes, considerando que, além do apoio técnico-econômico, há sinergia criada pela concentração de empreendedores que têm como meta o sucesso empresarial.

 

Para uma cidade ou região, os benefícios decorrentes da instalação de uma incubadora são muitos. Ocorre a mobilização e a coordenação de recursos locais já disponíveis e o surgimento

de novos negócios. Quanto ao aumento do número de postos de trabalho, ainda que empresas intensivas em tecnologia absorvam pequenos contingentes de mão-de-obra, no longo prazo, caso sejam bem sucedidas acabam por gerar empregos diretos e indiretos.

 

Também a longo prazo será observado um aumento gradual na arrecadação local de impostos, na medida em que as empresas se consolidarem e deixarem a incubadora, graduando-se, e passando a participar agressivamente no mercado.

 

Além disso, pequenas indústrias regionais em declínio, mas que apresentem algum potencial de recuperação, poderão ser revitalizadas e aumentar a chance de se manterem competitivas se suas empresas tiverem a oportunidade de se instalar em uma incubadora.

 

Ainda que o retorno financeiro não seja alcançado em pouco tempo – embora desejável, do ponto de vista da incubadora esse não é o objetivo principal – os investimentos realizados a sua instalação, bem como os custos decorrentes de seu funcionamento podem ser compensados pelos benefícios acima descritos.

 

Please reload

Please reload

Please reload

Recentes

INTERP realiza Café com Ideias - Cases de Destaques 2015

December 18, 2015

1/10
Please reload

Destaque
Pesquisa
Arquivo

© 2014. Criado por Elfo Marketing. Atualizado em 2017 por INTERP.

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • instagram_PNG10

INTERP - Incubadora de Empresas

Rua: Ceará, 119 - Miguel Couto II

Cep: 79003-010 - Campo Grande - MS

E-mail: interp@fmb.org.br

Fone/fax: (+55) 67 3384-8042

Apoio

Realização

Fundect.png
CNPq.png
SEBRAE.png
Anprotec.jpg
RedeMS.png